Samstag, 13. Januar 2018

Que lixo!



Desde que cheguei aqui em Bremen, comecei a me interessar por lixo. Não é metáfora, e nem brincadeira. Estou falando de lixo mesmo, coisas que estão sujas, incomodando, porcarias que a gente joga fora. É que aqui jogar coisas fora é uma verdadeira ciência, cheia de fórmulas e detalhes a serem observados. 

Para um país que não tem o luxo de ter muitas riquezas naturais, a indústria do lixo e reciclagem é muito rentável. A Alemanha faz muito bom uso de seu lixo e, com isso, é a campeã europeia de reciclagem e reutilização do lixo. As pessoas aqui levam a separação do lixo muito a sério até porque jogar tudo fora num bolo só pode sair muito caro.

Existem milhões de tipos de lixo aqui e demorei pra entender essa porcaria toda. A casa de uma família pode normalmente separar até 7 tipos de lixo: o de papel e papelão, o de embalagens plásticas, vidros, o biodegradável, o comum, os especiais e outros.

O de papel e papelão pode ser colocado em uma grande lixeira de tampa azul ou colocados organizadinho em dias específicos na porta de casa e é recolhido por um caminhão a cada duas semanas. O mesmo acontece com as embalagens. Ele é geralmente coletado no mesmo dia, só que por um caminhão diferente e tem de ser colocado em um saco amarelo, especialmente destinado para isso. 


Os vidros não são coletados na porta de casa. No geral as pessoas vão juntando seus vidros e, um dia, levam a um desses pontos de coleta espalhados pela cidade. Em todo bairro, tem pelo menos um. 


Depois que a gente se livra dos papéis, plásticos e vidros, realmente não fica muita coisa mais para jogar fora. O que resta pode ser descartado na lixeira biodegradável (restos de comida, cascas de frutas e verduras, etc), o que não custa absolutamente nada. Se ainda assim tiver coisa para jogar fora, vale usar o lixo comum, que vai em uma lixeira como essa aí da direita. 

Lixeira biodegrdável e Lixeira comum
Esta aí é recolhida também uma semana sim outra não, normalmente alternada com a coleta do papelão e das embalagens.

Quando você vai morar em algum lugar, sua casa provavelmente vai ter uma lixeira dessas. Elas têm profundidade diferentes que variam de acordo com o número que pessoas que vivem na casa. Como elas são recolhidas somente a cada duas semanas e não são tão grandes assim, faz sentido tentar controlar o que você descarta ali dentro. Até mesmo porque existem tantas formas diferentes de descartar lixo que realmente quase não precisa lançar mão dela. Na minha casa, essa lixeira quase nunca fica cheia.

Além desses tipos de lixo aí, ainda existem os pontos de coleta de baterias e pilhas em quase todos os supermercados da cidade, o lixão da cidade e o Sperrmüll. O lixão da cidade aceita restos de construção, tinta, produtos químicos etc. Basicamente todas as coisas que você não pode descartar das outras formas, pode colocar no carro e levar até eles. Lá eles recebem e dão o fim apropriado a tudo. Mas se prepare porque pode ser que tenha de pagar uma pequena taxa se aparecer lá com um carro muito lotado de bagulho.

O Sperrmüll, por sua vez, é uma espécie de lixão para aquelas tralhas que a gente vai acumulando pela casa e para as quais a gente não sabe bem que fim dar. Eletrodomésticos quebrados e móveis velhos, é o que mais se encontra nesse tipo de lixo. Para usar esse serviço, você liga para um número, avisa mais ou menos de quanto bagulho você pretende se livrar, marca um dia com eles e, na véspera, coloca seus bagulhos lá. No dia combinado, vem um caminhão e leva tudo embora. 
Imagem: Pixabay
O Sperrmüll faz o maior sucesso na cidade. Tem gente que vive disso. Muitas vezes, quando se está colocando os bagulhos lá fora, já tem gente que fica à espreita esperando para pegar o que você vai colocando ali. Elas levam coisas de metal e tudo o que pode ser valioso para revender como ferro-velho. Além disso, tem pessoas que adoram garimpar os tesouros, que muitas vezes se escondem ali no meio das tralhas. Na minha época de estudante recém-chegada aqui na Alemanha, me contaram que, no nosso apartamento, a metade dos móveis tinha vindo do Sperrmüll. 

Como se todas essas formas de descartar coisas não fossem suficientes, ainda existe uma forma super gracinha de se livrar de coisas aqui. O famoso “zu verschenken”. Passeando pela cidade, de vez em quando a gente encontra objetos organizadinhos em caixas, pertinho das casas, com um papelzinho escrito “zu verschenken”, que quer dizer: “para presentear”. Quando você encontrar isso, pode parar, dar uma olhada e pegar o que você quiser. Pode ser que no lixo de outra pessoa, você acabe encontrando um presentinho pra você.

  

Ah! Nesta época do ano, eu não poderia deixar de contar uma outra curiosidade interessante. Esta semana já está agendada a coleta das árvores de natal. As árvores coletadas são, em sua grande maioria, doadas a zoológicos, que as reutilizam como alimento para elefantes, girafas e outros herbívoros.

Além de doar essas árvores a cidade, muitas vezes, também as revende para fazendeiros, que também as usam para complementar a alimentação de animais. O mais interessante, porém é que aqui na Alemanha, onde eles prezam tanto pela ordem e onde tem regras pra tudo, na hora descartar as ávores de natal, eles se permitem um momento de mais pura anarquia e as jogam pela janela. 



Não, vocês não entenderam errado não. ELES JOGAM AS ÁRVORES PELA JANELA ABAIXO. Claro, eles olham, mandam alguém descer pra ter certeza que ninguém vai estar logo abaixo quando a árvore cair. Mas é essa bagunça aí mesmo. Ou seja, baiano fala bastante, mas é aqui onde a madeira desce!


Revisado pela maravilhosa Nina Hatty. Olha o canal dela aqui:-). 

Keine Kommentare:

Kommentar veröffentlichen