Freitag, 3. Februar 2012

Mar Frísio

E já que fomos parar no mar do Norte, deixa eu contar pra vocês sobre um fenômeno que acontece entres as marés aqui no noroeste da Europa, o Wattmeer. Quando a maré está baixa, é possível andar kilômetros e mais kilômetros "mar adentro". Dizem as pessoas aqui que essa caminhada de pés descalços, faz maravilhas pros pés, pras articulações, para a pele e para a coluna vertebral. Mas cuidado!! Se forem fazer essa caminhada, procurem um guia no local. A névoa densa, faz muita gente perder o senso de direção e a maré sobe de forma repentina. 

Com o auxílio de um guia é possível caminhar, mesmo com a maré alta, porque dá pra seguir um certo caminho de estreitas faixas de terra,  enquanto ao seu redor, o marzão se estende infinito. Fiz esse trajeto de carroça e fui ficando apavorada enquanto ao nosso redor a maré enchia rapidamente, mas mesmo assim outras carroças e pessoas caminhando iam e vinham. Dá um medinho...
Quando se vai à pé, só conhecendo a trilha muito bem. Tem lugares onde o chão é bem firme, outros nos quais os pés afundam um pouco na terra (esse aí é o que tem efeitos terapêuticos), outros no quais a pessoas pode afundar na terra até os quadris. E ainda tem lugares nos quais o chão é lisinho e outros nos quais se pisa em ostras e outras coisas que podem machucar os pés. Por isso tem gente que faz essa caminhada com aquelas botas de borracha.


Se acontecer de errar o caminho ou perder a orientação, só resta mesmo tentar nadar até um dos postos de salvamento. Lá dentro eles tem um sinalizador. Você dispara e fica esperando o resgate chegar e depois paga o mico de explicar o que estava fazendo no meio do Wattmeer sem guia... E como aqui é tudo bem organizadinho, nem se preocupe que mesmo em alto mar, o caminho é sinalizado. Essas fotos foram tiradas na ida quando a maré aí neste local ainda estava completamente baixa.
Assim começa o trajeto.
 
Quando menos espera, está no meio do mar.



Queríamos chegar naquele pedaço de terra láaaaaaa adiante.
Mas bem rapidinho chega em um lugar menos assustador:-)


Quando se vai a pé, só conhecendo a trilha muito bem. Tem lugares onde o chão é bem firme, outros nos quais os pés afundam um pouco na terra (esse aí é o que tem efeitos terapêuticos), outros no quais a pessoa pode afundar na terra até os quadris. E ainda tem lugares nos quais o chão é lisinho e outros nos quais se pisa em ostras e outras coisas que podem machucar os pés. Por isso tem gente que faz essa caminhada com aquelas botas de borracha.



Se acontecer de errar o caminho ou perder a orientação, só resta mesmo tentar nadar até um dos postos de salvamento. Lá dentro eles tem um sinalizador. Você dispara e fica esperando o resgate chegar e depois paga o mico de explicar o que estava fazendo no meio do Wattmeer sem guia... E como aqui é tudo bem organizadinho, nem se preocupe que mesmo em alto mar, o caminho é sinalizado. Essas fotos foram tiradas na ida quando a maré aí neste local ainda estava completamente baixa. 
Estação onde os infelizes podem esperar o salvamento chegar
 

Pra ter certeza pra que lado nadar. No caso, pra direita, viu...Rettungsbake é o posto de salvamento.


 Pronto. Se encantaram com o Wattmeer?

Keine Kommentare:

Kommentar veröffentlichen